sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

NORMA E NORMALIDADE

Em tempos onde as mudanças são contínuas, ao mesmo tempo em que se quer mudar e renovar há uma permanente busca pela normalidade, mas o que é a normalidade? Se tudo muda rapidamente o que é ser normal? Perdemos a referência. Sem referência, sem parâmetros orientadores do que é certo ou errado, o sentimento de insegurança gera grande insatisfação. Insatisfeitos precisamos das normas, buscamos desesperadamente um sistema normativo para de alguma forma minimizar o estado insatisfatório. Imersos neste território o humano pendula, ora querendo mudanças radicais em discursos que alegam que são outros tempos, e ora retornando aos fundamentos exigindo normas e padrões de comportamento, muitas vezes não inclusivos. Norma e normalidade oscilam, confundindo ainda mais o cidadão. Exemplos temos muitos, como a questão do modelo familiar, do modelo político, dentre tantos outros. Normalidade tem haver com movimento, com pulso, com ritmo e norma tem haver com cultura, leis, regramento. Nem um nem outro mas ambos, pois para o humano se organizar socialmente e conviver com a grande diversidade ele precisa da norma e da normalidade, porém vale lembrar, o que é norma e o que é normalidade neste momento histórico contemporâneo. Afinal não será propriamente uma questão do que é certo e do que é errado mas do que é adequado e inadequado dentro do contexto particular de cada realidade, onde a vida é um valor que não pode ser abstraída em hipótese alguma.
Abraços ****
Vivi

Nenhum comentário:

Postar um comentário