sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

SER E TER

No âmbito do consumismo Ter refere-se a obter, adquirir coisas, idéias, modos, trazendo a conotação da posse com poder. No âmbito da vida o Ter está vinculado ao Ser, à apropriação de si, ao senso de si. Ser si mesmo é viver a potência viva de si, talentos, competências, experiências, conhecimento adquirido ao longo do processo vivo, na presença do agora. O Ser traz o potencial do projeto do vivo, no corpo físico, no emocional, no intelectual, no espiritual. Quando o sujeito de si mesmo, se apropria deliberadamente do seu Ser, ele pode realizar o Ter, livre da posse mesquinha e esgoísta do consumo predatório. O Ter da plenitude do Ser compartilha, coopera, troca e portanto pode compreender que o Meu é também Teu e o Teu é por sua vez Meu. Há troca, comunicação, liberdade, posturas adversas da exploração. Ser e ter se conjugam na inter-relação da apropriação maturacional, onde o sagrado se manifesta em Si mesmo. Presente e futuro, juntos, fuzinados no processo de Ser Si mesmo, absolutamente singular e único e ao mesmo tempo plural e magnânimo.
Abraços ****
Vivi

Nenhum comentário:

Postar um comentário