quarta-feira, 20 de abril de 2011

NÃO SE CONHECE NÃO SE AGE

Todo conhecimento adquirido é fruto de uma paticipação ativa do sujeito para a sua incorporação. Essa atividade participativa é primeiramente sensório-motora, isto é, corporal. Ao longo do processo maturacional do sujeito, as ações corporais vão sendo interiorizadas, coordenadas entre si, relacionando-se à construção de representações dando origem às ações do pensamento. Quando não se conhece não se age, considerando o conhecimento como fruto de experiências vividas em situações de aprendizagem, o que é completamente diferente de aquisição de informações. O agir depende de um conhecer, que depende de um fazer, que depende de um querer, uma disposição voluntária para conhecer, compreender e transformar. O desafio maior é COMO apresentar o conhecimento na forma viva, participativa, vivenciada, que venha gestar e gerar respostas comportamentais agregadoras,salutares para o sujeito e para o seu entorno, oferecendo desdobramentos que favoreçam as relações considerando o bem comum. COMO sair do isolamento egoístico para um compartilhar sociointegrativo? Aqui emana o fundamental papel educacional, entendendo a educação na sua forma expandida em que todos os sujeitos são responsáveis por suas escolhas e as consequências das suas escolhas.
Abraços ****
Vivi

Nenhum comentário:

Postar um comentário