terça-feira, 21 de junho de 2011

RUPTURA DA INDIFERENÇA

O viver pede sentido e significado. Estar nesta vida desorientado e sem direção, acarreta transtornos pessoais e relacionais que muitas vezes não conseguimos perceber. Nestes lugares acabamos caindo na indeferença, na superficialidade. A cultura da velocidade onde tudo se transforma em entretenimento, espetacularização e show, a priori pode parecer interessante mas na realidade é o grande afastamento da realidade, o afastamento do si próprio. Na distância pessoal, o sentimento de deslocamento do mundo conduz à insatisfação, que sem percepção nos captura para o consumo excessivo de "coisas" que não possuem o menor sentido, alimentando um círculo vicioso e patológico. Romper com a indiferença já é um bom lugar. Compreender que necessitamos ser amados e reconhecidos, que dependemos uns dos outros para existir e co-existir neste mundo, já é um grande avanço pessoal. Romper com a indiferença a si próprio, para poder romper com a indiferença em relação ao outro e ao mundo, é um desafio que demanda coragem e atenção, mas fundamental em tempos de aceleração e desorientação. Experimente sair-de-si-para-o-outro, é uma perspectiva de santidade e sanidade.
Abraços ****
Vivi

Nenhum comentário:

Postar um comentário