segunda-feira, 4 de julho de 2011

EXPERIMENTAR É DIFERENTE DE REPRESENTAR

No grande espetáculo teatral da vida, representam-se personagens nos mais diversos papéis, conforme indica o texto. Somos muitos em um só corpo, o que também é verdadeiro. A questão é saber diferenciar quando represento e vivo a experiência da representação e quando vivo na experiência o ser em si, o si mesmo. De acordo com os acontecimentos, circunstâncias, histórias pessoais, o sujeito apresenta uma resposta, conforme foi afetado pelo meio nos encontros. Discernir e escolher na ação é decisão, que depende de maturidade e presença no presente de cada instante. Sendo muitos em um só corpo, reconhecer os muitos que somos e ainda o como lidar, relacionar, co-existir com todos e cada um, talvez seja o desafio do sujeito que busca a sua maturidade, que segue a sua vida com refinamento porque escolheu eticamente ser melhor para si e para todos os demais nas convivências. Um sujeito que escolheu aprender a se relacionar com a sua potência, manejando-se na vitalidade, no fluxo vital, no pulso, processando ambientes, adaptando-se para agregar mais conhecimento de si e do mundo, com o mundo, sem isolamento mas nos relacionamentos.Ter a clareza de quando represento e quando sou o que sou,quem sou, faz enorme diferença em cada passo da vida.
Abraços ****
Vivi

Nenhum comentário:

Postar um comentário