quinta-feira, 25 de agosto de 2011

BELEZA E TRISTEZA

Todo ser humano tem a possibilidade de viver diferentes emoções, às vezes em só dia. Nos encontros, nos acontecimentos da vida, as emoções se expressam alterando a fisiologia e o metabolismo do corpo vivo. O fato é que nós humanos somos seres emocionais e são as emoções que nos mobilizam, tanto para o bem como para o mal. Quanto mais próximos estamos do reconhecimento das nossas emoções, qual o gatilho que as fazem disparar gerando respostas mais ou menos conectivas, melhor nos adaptamos aos ambientes, podendo de forma mais favorável gerenciar todo um processo biorelacional. Culturalmente, temos sido educados para viver as boas emoções, afinal o vivo tende a se aproximar do prazer, daquilo que favorece a sua vida para prosseguir vivendo e se afastar das situações desagregadores que impedem o fluxo vital. Neste contemporâneo temos sido intensamente estimulados a viver o prazer e o prazer imediato. O desprazer não é valorizado culturalmente, ele não cabe nunca. Todos nós queremos nos aproximar da beleza e nos afastar da tristeza, é natural, porém a tristeza traz consigo grandes belezas. Ocorre que, quando estamos capturados pela tristeza não conseguimos enxergar nela a beleza das possibilidades de transformação e renovação da nossa vida. Então se refinarmos o olhar, a percepção, certamente poderemos ver que a tristeza pode trazer grande beleza, assim como a beleza efêmera pode igualmente ser portadora da tristeza.Observe!
Abraços ****
Vivi

Nenhum comentário:

Postar um comentário