quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

ARTE COM AFETO

Fazer Bioterapia é refinar um estado de presença que associa arte e afeto, conhecimento e reconhecimento de si, em suas múltiplas camadas. Fazer presença, é saber se manejar nas camadas de si mesmo, nos muitos QUENS existentes na pessoa viva dentro dos ambientes vivos. São organismos dentro de organismos, que se afetam e são afetados. São muitos platôs que se configuram, permitindo ao praticante deixar de ser prisioneiro de certos padrões que impedem o pulso e o livre fluxo da potência. Através do contato, das conexões, encaixes, muscularizando, captando, recebendo informações e fazendo mais reconhecimento de si, algo novo e genuíno de si emerge e aqui começa o processo da mudança formativa. Formar para transformar e poder ser agente de si mesmo, é diferente de repetir gestos desconectados daquela particular pessoa, no seu particular momento pessoal de vida. Arte e artesanato, com afeto e amorosidade, convidam o corpo vivo, na sua história, no seu ambiente, a acionar a inteligência viva da vida e encontrar caminhos musculares, viscerais e afetivos para serem mais funcionais, mais adaptativos, mais conectivos consigo e com os ambientes no seu entorno. Voltar a pulsar e pulsar de volta, é vitalizar-se, é apropriar-se de sua potência, é empoderar-se.
Abraços ****
Vivi

Nenhum comentário:

Postar um comentário