quinta-feira, 6 de maio de 2010

INVESTIR NO INTERNO TEM VALOR?

Numa cultura onde o ter e o parecer ter são elementos fundamentais para sermos aceitos nos grupos, um padrão de comportamento que advém da globalização é a superficialidade. Ficar nas bordas, parecendo ser alguma coisa, conforme as conveniências do momento. Aqui abdicamos da nossa liberdade, que tanto dizemos que queremos mas que no fundo o medo toma conta, porque ser livre é assustador. Recheados de boas intenções,com belíssimos discursos, são muitas as pessoas que optam pelo superficial, pelas aparências, negando a si mesmas o seu próprio valor.O que vale mais? O ser pleno ou o parecer? Alimentar, cuidar, reconhecer o interno no contato com o SI mesmo ou ficar nas enganadoras aparências externas teatralizantes? O que é VALOR? Qual é o valor que temos dado à nossa vida?
Abraços ****
Vivi

Nenhum comentário:

Postar um comentário