quarta-feira, 2 de junho de 2010

PRATICAR O CORPO

Se praticar corpo e se pensar social e políticamente ao mesmo tempo. Habitar o corpo vivo com a sua particular história, frente aos particulares acontecimentos nos processos que se fazem e se conectam. Praticar o corpo é estar encarnado, pensando e pulsando com as contrações e expanções, nos pulsos, no eixo, na presença. Pensar encarnadamente para agir como auto-agente, assumindo a autoridade de si, pelas escolhas na funcionalidade. O corpo está em contínua produção de si, secretando corpo, construindo formas, conectando-se com o meio vinculado à história, à política, aos jogos de poder no coletivo e nos entornos.Um corpo vazio de si, preso nos automatismos é alienação total. Praticar corpo é tornar o corpo habitável para si e em si.

Nenhum comentário:

Postar um comentário