quinta-feira, 17 de março de 2011

A ERA DO INSTANTÂNEO

Imediato, para ontem, na urgência .... são apenas algumas das expressões usadas na era do instantâneo. Esta é a era onde a pausa não tem espaço, pois tudo deve ser automático. A era do instantâneo tem roubado do humano a possibilidade de viver o processo, os tempos necessários para o amadurecer das coisas. Desapercebidamente somos incapazes de sentir, de ampliar o olhar e qualificar a percepção, perdemos o bom senso e com ele o discernimento. Entramos no território do auto-engano construindo narrativas para nos convencer, equivocadamente , de que estamos diante da posse de mais e mais informações e coisas, que na maior parte das vezes são absolutamente desnecessárias porque desconectadas com a realidade da vida. Sem fazer contato com os processos nos infantilizamos, construindo ambientes desprovidos de criatividade e vazios de profundidade. Ficamos na superficialidade repetitiva e condicionada. Cuidado, a pausa é fundamental, pois ela é orgânica e é ela que nos oferece o ritmo, regula o tempo, faz adequações e permite a reflexão.
Abraços ****

Nenhum comentário:

Postar um comentário