terça-feira, 18 de outubro de 2011

CONFLITO NA REDE

Pensando o século XXI como o século que está se abrindo para o diálogo, é bem provável que tenhamos a oportunidade de compreender o conflito com um olhar mais abrangente. Entender que os conflitos surgem nas redes relacionais complexas, em função das diversidades e multiplicidades de expressões humanas. A questão é aprender a resolve-los pela via do diálogo e não pela via da violência. Aprender a dialogar é fundamental, para aprendermos juntos a encontrar caminhos viáveis de resolução dos conflitos. A vida existe na rede. É através da rede que a comunicação se estabelece, assim também os conflitos, todos estão imersos nas diversas redes relacionais de co-existência. Daí a importância de compreendermos o significado das redes, para podermos encontrar caminhos viáveis de resolução de nossos conflitos e restabelecer a conectividade dos fios que tecem a rede. Porém, muito além de objetivar específicamente uma solução imediata, o fundamental é ser capaz de ver, observar possibilidades, adaptar-se, para reconhecer respostas que mudam contínuamente, porque a rede é viva e portanto em mutação constante, mas sem perder o propósito essencial de criar vida. Estabelecer conexões, ser flexível, para garantir a sustentação dos espaços relacionais a partir de respostas inovadoras, que ao mesmo tempo atendem às necessidades da rede e dos elementos em conflito. Neste processo dinâmico é preciso também considerar o imprevisível e com ele ir além, para que o criativo, o novo, o impensado possa acontecer. É aqui, no trânsito do impensável que os fios da rede podem ser reconectados, permitindo o pulsar, o fluir da vida em toda a sua vitalidade e potência. Confiança, criatividade, adaptabilidade, vínculo, são elementos primordiais para a sustentação da vida nas redes em que vivemos e convivemos todos.
Abraços ****
Vivi

Nenhum comentário:

Postar um comentário