sexta-feira, 21 de outubro de 2011

CORROMPER A SI MESMO

Quando o corrupto corrompe o outro, ele na sua visão limitada, não consegue perceber que muito antes de causar dano ao outro, ele está causando grande dor a si mesmo. O pior é que ele entra num círculo vicioso: quanto mais ele corrompe, mais se desensibiliza e mais quer corromper, ficando dependente desta "droga" quase letal para si mesmo e para os outros, afinal ninguém está só e isolado do mundo. O malfeito destrói o malfeitor, antes de destruir os sujeitos que se submeterão ao mal. O grande desafio é quebrar esta corrente destrutiva, interromper o ciclo da violência. Construir e preservar relações de transparência, de honesta clareza, desobstruindo os canais de informações de tal forma que toda as informações possam circular livremente, tem se tornado a cada dia um dever necessário para desfazer os elos da corrupção. Neste sentido todos os cidadãos são responsáveis, cada pessoa humana é chamada à assumir atitudes e ações que venham a preservar e sustentar os valores éticos, a vida como um valor irrevogável.
Então, onde está você? A que time você pertence? È bom lembrar que a omissão é também uma forma covarde de alimentar a corrupção. Aqui vale a regra de ouro: não faça ao outro aquilo que não gostaria que fosse feito a si mesmo.
Abraços ****
Vivi

Nenhum comentário:

Postar um comentário