quinta-feira, 17 de novembro de 2011

O PROFISSIONAL E O ARTISTA

Ao longo do processo de profissionalização, desde a escolha até a capacitação, a preocupação maior tem sido com o aprendizado das técnicas e a transmissão de grande quantidade de informações, que farão o profissional com perfil adequado para o mercado produtor e consumidor. Acredita-se que a técnica maquinal é suficiente para o bom profissional. Porém, não é isto que muitos profissionais tem experimentado no cotidiano do excercício de suas profissões. Neste quadro, o insentivo e excercício da reflexão tem ficado quase que ausente na formação profissional. O conhecimento técnico é fundamental contudo, sem reflexão, sem visão em perspectiva, fica um "buraco" na formação, pois na medida que o profissional entra na ação, se não houver um olhar mais abrangente toda a ação fica limitada. Na capacitação técnica dos profissionais perdeu-se o senso da arte, do criativo, do intuitivo, daquele lugar de curiosidade e aposta na inovação e sem estes elementos todo o processo de mudança fica repetitivo e estéril. Saber refletir, criar, adequar conhecimento e arte, nas diversas situações que todo profissional se depara em qualquer âmbito de atuação, é fazer a grande diferença, sobretudo nestes tempos em que os cenários se modificam constantemente. Estar preparado para atuar na mudança, é saber conjugar conhecimento e técnica com sensibilidade e criatividade, sobretudo considerando que ninguém é profissional sózinho mas, estamos todos numa grande rede relacional interconectada. Uma rede formada por seres humanos vivos, com histórias vivas, em ambientes vivos.
Abraços ****
Vivi

Nenhum comentário:

Postar um comentário