quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

O COMO DA MUDANÇA

Mudança é algo do contemporâneo, onde parece que existe quase uma exigência do novo, da novidade: descarta-se o velho do ontem, para obter o novo do hoje. Este "padrão" está aí, nas falas, na moda, nas dietas, nas ginásticas. Onde a novidade é uma constância, ir buscar a nova moda se torna uma necessidade de "inclusão". Nesta esteira o consumo é evidente, estimulando adquirir a moda dos muitos modismos. Realmente, por outro lado, o vivo está mudança permanente, embora que tenha uma ordenação que se mantém nos ritmos, a mudança é inevitável, do nascer ao morrer, são muitas as mudanças em todas as dimensões do vivo. Quando a saúde fica comprometida, as relações se desorganizam, o afetivo, o pessoal, o profissional e a desorientação se estabelece busca-se a mudança. Então COMO mudar? Esta é uma pergunta recorrente nos diversos territórios por onde o humano atua: educação, justiça, meio ambiente, saúde social e pessoal, enfim o COMO da mudança aparece com força total. Neste lugar buscam-se fórmulas e receitas, mágicas de preferência, instantâneas para "desencalhar-se" das angústias, depressões, obesidades, pânicos, as algias todas e vai por aí à fora....... Onde está a poção que irá solucionar tudo e de preferência sem muito esforço. No geral procura-se nos supermecados, lojas de conveniências, farmácias, boutiques, bancos, cartões, na esperança de encontrar rapidamente uma solução, porém, esta tão procurada "fórmula" está dentro do nosso interior. Pausando, ouvindo, captando, refletindo, com bom senso e discernimento, atenção e coragem, o caminho está mais próximo do que imaginamos, é só tentar.
Abraços ****
Vivi

Nenhum comentário:

Postar um comentário