terça-feira, 17 de janeiro de 2012

ESQUEMA CORPORAL E IMAGEM CORPORAL

No processo de crescimento maturacional, o ser humano vai se reconhecendo em seu corpo, nas suas funções, sua fisiologia, desenvolvendo pela consciência e subjetividade a capacidade de saber de si, de sua existência e singularidade. Todos nós possuímos a noção de um esquema corporal, um sistema de capacidades motoras e sensoriais, assim como à medida que vamos maturando temos a possibilidade de ir construindo uma imagem corporal. Porém, a imagem corporal está vinculada a um padrão de crenças e noções que temos a respeito do nosso próprio corpo físico, uma percepção de si, que por sua vez está vinculada ao ambiente cultural onde vivemos. Fundamental é poder se reconhecer na diferenciação do esquema corporal, o corpo que habito, meu esqueleto, músculos, possibilidades articulares, gestos e todos os movimentos disponíveis que tenho no viver de um corpo vivo, que se modifica e se transforma nas suas variadas fases somáticas e existenciais. Igualmente importante, é reconhecer a força que a cultura e o meio, com seus valores e modismos, exerce na imagem corporal que todos nós vamos encarnando e ao mesmo tempo esculpindo em nosso cérebro. Importante também, é ressaltar que a percepção que tenho do meu corpo pode modificá-lo, uma vez que fatores cognitivos são capazes de modular estados físicos e emocionais. Portanto, saber que as idéias são poderosas e podem realmente alterar a imagem corporal e inclusive a forma como faço uso do meu próprio corpo, o corpo que habito, é um aspecto que não poderia ser jamais negligenciado em toda atividade física, esportiva e terapêutica.
Abraços ****
Vivi

Nenhum comentário:

Postar um comentário