quarta-feira, 18 de abril de 2012

MORTAL E IMORTAL

A vida pede passagem, ela segue seu processo nos corpos, nos seres, nas incontáveis manifestações por onde encontra suas passagens. A vida pulsa na criação, nas obras humanas, objetos, linguagens, saberes, instituições, no conhecimento e experiências vividas por tudo e todos neste planeta-mundo. São formas que vem sendo edificadas ao londo da história existencial da vida, criadas pelos seres humanos que muitas vezes são preservadas do ciclo vital degenerativo. Os seres vivos não tem como escapar deste ciclo determinista de nascimento, crescimento, maturidade e morte, como seres humanos, somos todos mortais. Porém, as obras e criações transcendem este ciclo na perpetuação histórica e tem a potência de se transformarem num "lar" imortal frente aos seres humanos imortais. Cabe a nós, pessoas humanas que somos, Homo Sapiens, Homo Sapiens-sapiens, como nos propõe Edgar Morin, a responsabilidade de preservar para conservar, de tal forma que as criações, as edificações, possam ser verdadeiramente um legado às próximas gerações. Respeito, ética, cooperação, responsabilidade é um dever maior e compromisso para com as futuras e futuras gerações, uma responsabilidade coletiva mas igualmente individual, de todos os cidadãos do planeta.
Abraços ****
Vivi

Nenhum comentário:

Postar um comentário