quarta-feira, 11 de abril de 2012

A POTÊNCIA QUE NOS FOI DADA

Na concepção, quando tem início a primeira mitose a potência da vida se instala no corpo vivo do ser humano em formação. Vitalidade, pulso, intensidades, conexões, forças de tensão, potência, tudo começa a se formar para que esta pessoa humana ao nascer possa crescer, desenvolver, maturar, envelhecer, até cair da árvore da vida. O potencial vivo da vida nos é dado na sua plenitude, mas o uso, a funcionalidade que cada ser humano fará desta potência faz parte das escolhas pessoais. Os caminhos a serem percorridos e as oportunidades que as contingências da vida, nos ambientes e histórias que irão se formando ao longo da existência deste ser, determinarão a qualidade conectiva para que todo o potencial seja acionado e fermentado. Tudo vai depender do como cada sujeito fará contato, buscará recursos próprios no seu processo de crescimento e maturação sociobiopsicológico. Ambientes, cultura, grupos, relações, territórios, acasos, tudo irá contribuir para que o pulso vivo da vida aconteça no vivido. Realizar-se, é fazer contato com os pulsos e dar passagem à vida na sua plenitude, é estar presente na consciência da vida.
Abraços ****
Vivi

Nenhum comentário:

Postar um comentário