sexta-feira, 13 de abril de 2012

SEPARAÇÃO DE SI MESMO

Os estados mentais de obsessão e de dispersão contribuem para a separação da pessoa de si mesmo. Uma mente dispersiva fica impedida de um contato pessoal de proximidade e reconhecimento, pois se agita ou se superficializa. Os estados obsessivos também contribuem para o afastamento de si, pois na intensa agitação e fixidez num objeto mental determinado, o sujeito não consegue um espaço interno de serenidade para se perceber. Um pessoa separada de si mesma, não tem condições de se conectar com as outras pessoas e portanto não tem condições de estabelecer os elos relacionais que fazem a grande cola conectiva entre os seres humanos, os ambientes e o mundo, afinal é através dos elos que todos os seres vivos estão conectados à "corrente" da vida, tal como as contas de um colar. A separação de si, gera um estado de exclusão. Sair do processo de exclusão interior, da exclusão de si mesmo para seguir na direção da inclusão de si e do mundo, gerando um sentimento de verdadeira conectividade, é reconhecer-se na potência, na competência pessoal e ao mesmo tempo se colocar nas ações do viver. O tempo presente é a oportunidade da presença que aproxima, liga, conecta e nutri.
Abraços ****
Vivi

Nenhum comentário:

Postar um comentário