quinta-feira, 26 de julho de 2012

ACESSIBILIDADE

Acesso livre e facilitado é algo que a cada dia se incorpora no modo de viver das pessoas. A facilidade com que é possível acessar serviços, nas mais variadas categorias disponíveis no mercado, nos impede de perceber o quanto foi alterada a noção do que é realmente necessário, ou do que deve ou não ser comprado, alugado ou contratado. O excesso se torna excessivo, transformando reais necessidades em pura vaidade acumulativa. Contudo, em meio à corrida à acessibilidade, encontramos alguns paradoxos como a acessibilidade urbana. O excessivo impede a mobilidade, obstrui as passagens e a circulação comprometida gera mais ansiedade. Ruas, avenidas, calçadas, lotadas de veículos e pessoas que tentam se deslocar, mas são impedidas pela falta absoluta de espaço. Interessante entender que, a natureza precisa de espaço para circular. Corpos obesos são lentos, se movem com grande dificuldade. O inchaço que preenche os espaços de circulação se torna patológico. Todo excesso é prejudicial, o excesso para mais como para menos. Caímos na questão do equilíbrio. Comedimento é algo fundamental em nossas vidas, mas muitas vezes esquecido. Querendo acesso, a modernidade tendem à paralisação pelo próprio excessivo, avenidas paradas, corpos parados, trânsito interrompido. Quanto tempo levaremos como sociedade para perceber que estamos sendo capturados pelo excessivo com roupagem de acessibilidade? Abraços **** Vivi

Nenhum comentário:

Postar um comentário