sexta-feira, 24 de agosto de 2012

O CAMINHO DA MATURIDADE


Biologicamente nascemos, crescemos, desenvolvemos para seguir do adulto maduro em direção ao processo de finalização do ciclo da vida, quando deixamos a árvore da vida. Nesta trajetória não faltam desafios, mas igualmente muitos são os conhecimentos a serem adquiridos,  aprendidos e experimentados. Sobreviver e manter-se vivo na viagem, é quase uma exigência biológica e com ela o olhar do presente em direção ao futuro, que solicita adaptação, flexibilidade, atenção, presença, ou seja, um conjunto de atributos que se apresentam ao longo do processo maturacional.  Nesta fase além do sobreviver, na preservação da vida e agora com mais qualidade, a transcendência é um outro atributo que desponta com forte apelo, embora que muitas vezes não saibamos  identificá-lo. Transcender o que? Inquietações, o que isto significa? Fato é que,  surgem perguntas e questionamentos, que colocam em xeque passado, futuro e presente, os quais a razão não consegue dar conta, ela é insuficiente. Embora que tenhamos adquirido conhecimento na trajetória, a racionalidade não consegue abarcar nossas inquietações, pois a via da maturidade se apresenta  em suas mais diversas faces. Se pudermos reconhecer  e seguir trilhando com o alimento da serenidade confiante,  o processo se torna mais facilitador, porém se a má vontade, o desdenho, o desprezo contaminar viagem, os impedimentos tendem a ganhar dimensões que podem ser insuportáveis. Caminhar na direção da maturidade, é alimentar um querer que se empenha em sustentar um verdadeiro compromisso com a dignidade da alma humana. Reconhecer para se respeitar, é também maturar.
Abraços    ****
Vivi

Nenhum comentário:

Postar um comentário