sexta-feira, 10 de agosto de 2012

O CAMINHO DO CONTENTAMENTO


O contentamento anda de mãos dadas com a gratidão. Isto não significa que não possamos ter olhares mais amplos para o mundo, almejando novas possibilidades para a plena realização de si. Contentar-se, no sentido de ser grato com o que a vida nos oferece.  O alimento de cada dia, o ar de cada respiração, a água que sacia a sede, as cores que encantam a alma, o imenso espaço disponível igualmente a todos os seres, são dádivas ofertadas sem nenhuma exigência de retribuição. Perceber e contentar-se na gratidão de cada momento vivido, é saber viver na sabedoria da bem-aventurança. Saber deleitar-se com o mais belo e o mais nobre da vida, no cultivo permanente, fruto de uma escolha pessoal. A auto-realização é algo que tanto se fala e tanto se busca, nas mais diversas instâncias do viver, sem muitas vezes  entender que é na atitude humilde e sincera da gratidão e do contentamento que ela se manifesta.  Este é o caminho a ser seguido lentamente, pois é na lentidão da experiência vivida de cada momento vivido, com paciência e determinação, coragem e entusiasmo, que os frutos podem começar a brotar. Há que cultivar, arar, semear, cuidar, alimentar o terreno fértil do coração sincero, com o húmus nutridor da Luz interior. Seguir confiante o caminho do contentamento e da gratidão pelas pequenas coisas, compreendendo que a vida é como ela é, e se disponibilizar a viver uma vida de plena realização, é ser verdadeiramente um Ser Humano digno da sua humanidade.
Abraços   ****
Vivi

Nenhum comentário:

Postar um comentário