terça-feira, 4 de setembro de 2012

DA COMPETIÇÃO PARA COOPERAÇÃO

A passagem da lógica binária da competição para uma dinâmica de cooperação, é um dos desafios deste terceiro milênio. A modernidade líquida traz subjacente à sua forma aparentemente diluída, processos de exclusão tais como: “ou você está comigo ou contra mim”. São elas formas predatórias que alimentam a competição desumanizada e vazia de diálogo. Para cooperar, é necessário compreensão e reconhecimento recíprocos das partes que se disponibilizam a prosseguir juntas, coexistirem. O fluxo da vida e das relações apresenta inúmeras possibilidades e variações. Nada que vive é estático, tudo é dinâmico, se modifica, muda, adapta-se. Insistir teimosamente em olhar apenas por um ângulo é  negar o pulso vital. Aprender e incorporar um olhar contextualizado, amplo, conectivo, é considerar a complexidade da vida, seus ambientes, suas dimensões, nuances,  diversidades, toda a riqueza de cores e formas que se mesclam momento a momento. A meteorologia é um grande exemplo deste fenômeno dinâmico e mutável que é a vida. Enquanto o ser humano se recusar a olhar de forma mais abrangente, adaptativa, conciliadora, ele não será capaz de cooperar, continuará alimentando o frio distanciamento da competição. Dialogar para cooperar, compreender e incluir, tem sido uma exigência cotidiana nas relações interpessoais, lembrando que dialogar não é impor ou confrontar adversários em discursos onde a lógica domina. Dialogar é saber ouvir para poder compreender, é considerar e incluir o outro, é encontrar elos de identificação para dar continuidade às relações. Separados, os seres humanos não sobrevivem. Esta é a nossa realidade. Cada vez mais somos chamados a viver juntos. Seja morando em condomínios, circulando pela cidade, trabalhando nas empresas, só há sustentação se houver uma disponibilidade pessoal para viver e conviver em espaços e ambientes comuns. Para coexistir é preciso considerar o outro e seu entorno, sem perder as diretrizes valorativas que preservam a convivência, ou seja, critérios de justiça, equidade, respeito, responsabilidade.
Abraços    ****
Vivi

Nenhum comentário:

Postar um comentário