quinta-feira, 4 de agosto de 2011

REFÉM DE MIM MESMO

Ao longo de nossa história pessoal, da história e dos meios familiares, da cultura, dos acontecimentos, das pessoas de nossa convivência que de alguma forma foram representativas e significantes para nós, tendemos a construir modelos pessoais. Construímos padrões de relacionamentos e idealizamos sobre estes padrões modos de viver nos ambientes frente aos acontecimentos. Durante o crescimento, nas mudanças de fases da vida, fazendo corpo, as nossas escolhas acabam sendo consequência destes padrões e modelos que foram sendo consolidados, para dar conta das exigências dos meios à nossa volta. Ocorre que, durante um período da vida esta estratégia funciona de um certo modo mas há momentos em que estes modelos não atendem mais às solicitações de nosso interior. Então é o momento em que a nossa consciência está clamando por mudanças. Se atendermos o chamado à transformação, poderemos prosseguir o viver construindo corpo e fazendo conectividade com o mundo de forma mais agregadora. Porém se não conseguimos ouvir e atender aos chamados da alma, acabamos sendo refém de nós mesmos, refém dos nossos padrões idealizados ou compensadores,das projeções, que impedem a continuidade do processo maturacional. Aqui comprometemos a qualidade saudável do organismo, do bio e do psíquico. Portanto ATENÇÃO, cuidado para não ser refém de si mesmo.
Abraços ****
Vivi

Nenhum comentário:

Postar um comentário