sexta-feira, 2 de setembro de 2011

O NECESSÁRIO COMO SUFICIENTE

Imersos em uma cultura que estimula intensamente o consumo como inclusão social, saber reconhecer o necessário como suficiente, exige mais que boa vontade, requer autoridade pessoal, autonomia, maturidade, determinação pessoal, compromisso, saber dizer não aos sentidos e não à razão sedutora e enganadora. A inclusão é fundamental para todo ser humano. Precisamos fazer parte de um grupo de pertença, porém como não cair na armadilha do mercado que oferece o consumo excessivo, que vai muito além das necessidades básicas? Ao longo da história da humanidade o equilíbrio regulador de uma ordem interna é fundamental para a sustentação da vida e relações grupais. Todo o excesso desequilibra, gera o lixo tóxico, comprometendo a ecologia do meio ambiente, das relações sociais e da subjetividade humana, lembrando Guatarri. Neste sentido, é possível trazer como referência e inspiração, o pensamento Gandhiano : "Há o suficiente na Terra para suprir as necessidades de todo mundo, mas não para as ganâncias de todo mundo".
Abraços ****
Vivi

Nenhum comentário:

Postar um comentário