segunda-feira, 21 de novembro de 2011

VERDADEIRO E FALSO

Em ambientes onde as ofertas de cura e resolução rápida de todos os problemas são incontáveis, há que ter muito discernimento e atenção para distinguir o falso do verdadeiro. Nos territórios da alma, das relações, da profunda sensibilidade, quando as pessoas se encontram desorientadas, elas acabam sendo altamente vulneráveis e não percebem que se deixam ser capturadas, por qualquer caminho que lhes é proposto. Portanto, distinguir o verdadeiro do falso não é uma tarefa fácil. Exige muita presença de si e clareza interna, para saber quais são os valores que sustentam as ofertas que se apresentam marqueteiramente diante de nossos olhos, oferecendo soluções rápidas e quase instantâneas, a um preço .......
Portanto, todo cuidado é pouco. Buscar o maior número de informações possíveis em fontes confiáveis é fundamental, senão caímos sem perceber nas mãos de "falsos" solucionadores de problemas de todas as ordens: psíquicas, emocionais, financeiras, relacionais, espirituais e vai por aí à fora. Prometendo o céu, a luz, a solução definitiva para todas as inquietações, os "falsos" gostam da ilusão e também do "dindim", por que não? Na vulnerabilidade, idealiza-se mais ilusões que são apresentadas através de formas que acabam convencendo por narrativas aparentemente lógicas, mas que na realidade são profundamente desonestas e com alto grau de violência. Abrem-se as feridas e as largam sangrando, sem nenhuma responsabilidade. Portanto - CUIDADO e ATENÇÃO sempre! Olhar para si, ouvir o coração, respeitar os valores internos é fundamental. Boa Sorte !
Abraços ****
Vivi

Nenhum comentário:

Postar um comentário