sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

ACORDO E IMPOSSIBILIDADE

O fato de cada pessoa humana ser portadora de grandes potencialidades, não significa que tudo seja possível. Com boa vontade podemos muito contudo, também somos portadores de nossas limitações pessoais, além das limitações do nosso entorno. Saber reconhecer estes limites é fruto de uma certa qualidade na presença e uma refinada percepção de si. Além disso, é no verdadeiro contato pessoal que fazemos nossas escolhas, embora nem sempre as pessoas tenham clareza das escolhas que fazem e das consequências de suas escolhas. Uma mente domesticada geralmente funciona pelo condicionamento, pelos padrões de automatismos, pelos discursos midiáticos geradores de medos ou de prazeres. O reconhecimento de si está conectado à humildade, à reflexão, à coragem de saber até onde posso ir e o que quero escolher para minha vida a cada momento, tendo clareza interna dos apegos e desejos. Lidar com a impossibilidade e fazer acordos com ela, requer maturidade, requer disponibilidade interna para se captar e se ouvir verdadeiramente, sinceramente. Refletir e pensar para escolher, pede pausa. "Parar para pensar", diria Hannah Arendt, entendo que também é fruto de escolhas e acordos pessoais.
Abraços ****
Vivi

Nenhum comentário:

Postar um comentário