quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

O QUE OUVIMOS E O QUE LEMOS

Todos os dias são muitas as informações que recebemos, geradoras de impressões no corpo e na mente. Elas de alguma forma vão compondo nossos modos de ser. Lemos e ouvimos todos os dias através de nossas lentes e das lentes com as quais os seres humanos em sua época, perceberam, pensaram e agiram sobre todas as coisas. Os discursos cartografam o que as pessoas fazem e pensam, suas escolhas no cotidiano, muitas vezes sem saber o que realmente estão escolhendo e por quê fazem tais escolhas. Estar atento às narrativas, às forças de poder que criam verdades a partir de um conjunto de saberes e produzem formas somáticas, pois elas também são afetadas e produzem medo, insegurança, consumo dos mais variados, tanto no plano das coisas em si, mercadorias até idéias, é fundamental para não cairmos em armadilhas e ficarmos encalhados no processo maturacional. Saber ouvir e ler o que está por traz dos discursos é cada dia mais necessário, eu diria vital para a nossa saúde.
Abraços ****
Vivi

Nenhum comentário:

Postar um comentário