segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

DESEJAR VIDA

Ao longo dos incontáveis encontros festivos durante todo o ano, é comum as pessoas desejarem votos de felicidades, parabéns, alegria, paz, harmonia, saúde, realizações .... e vai por ai. Consideramos que muitos destes votos são plenos de sinceridade, porém alguns cumprem apenas mera formalidade. De qualquer forma eles, os votos, circulam nas mais diversas mensagens, nos diversos veículos e nos mais diferentes lugares. Penso que todos nós realmente gostaríamos de poder sustentar em nossa existência todas estas qualidades e que elas também pudessem se potencializar nas mais variadas formas. Concordo plenamente, porém olhando com mais refinamento, de que me adiantaria ter dinheiro, sorte, boas realizações, se não tivesse acesso no meu interior à vontade de viver, à vitalidade do calor do entusiasmo, do otimismo, da persistência, apesar de todos os desafios e obstáculos. Ter saúde é fundamental para o desfrute dos bons fluídos, mas na frieza estéril de uma mente árida e sem bom senso e de um coração amargo e preguiçoso, de que adianta ter saúde? Neste momento da humanidade, felizmente já possuímos bons recursos da ciência médica na cura de muitas afecções, mas ainda não encontramos em farmácias, laboratórios, hospitais, supermercados e lojas de conveniências ou de produtos "naturais", a tal da vitalidade. Portanto, penso eu, desejar de coração sincero, às pessoas, nas datas festivas como também no dia-a-dia de nossos encontros, vida, vitalidade e vontade de viver com plenitude, encantamento, coragem, dignidade, otimismo, humildade, alegria sincera, boa vontade, seria algo bastante inspirador e contagiante. Porém, para desejar tal desejo, é necessário que ele exista primeiro em nosso ser, pois só assim ele poderia ser verdadeiramente verdadeiro de vida.
Abraços ****
Vivi

Nenhum comentário:

Postar um comentário