quarta-feira, 9 de maio de 2012

EDUCAÇÃO E NÃO-VIOLÊNCIA

A grande tarefa da educação é estar comprometida em favorecer mais autonomia do que submissão, incentivar o espírito crítico ao invés da obediência passiva, mais a responsabilidade do que a disciplina impositiva, a cooperação do que a competição predatória, a solidariedade do que a rivalidade. Educar as crianças para a não-violência, requer que a educação se inspire em princípios norteadores da não-violência, suas condutas e metodologias. Segundo Jean-Marie Muller, “a educação para a não-violência começa pela não-violência da educação”, portanto a formação dos educadores é de fundamental importância. Educar o educador para um novo olhar, reconhecendo seus desafios e toda a complexidade que envolve a educação. O processo educativo exige formatividade referente à pessoa do educador, para que ele possa atuar nos diversos cenários da educação. Educar para a não-violência, pede a educação de um educador que se recusa a ser violento em qualquer situação e escolhe o compromisso absoluto com o respeito, a responsabilidade e a dignidade, perante à vida em todas as suas manifestações. É um educador que escolhe deliberadamente ser ético, verdadeiro, firme e amoroso, afinal compaixão e sabedoria andam de mãos dadas. Abraços **** Vivi

Nenhum comentário:

Postar um comentário