terça-feira, 24 de julho de 2012

ANSIOSOS, ISOLADOS E SEM TEMPO

Em seu artigo publicado pela revista Carta Capital, Thomaz Wood Jr. afirma que “A vida moderna nos tornou mais ansiosos, isolados e sem tempo.” Refletindo sobre esta pontuada colocação e trazendo para nossas vidas, honestamente é inegável que nos encontramos a cada dia mais agitados, cada vez mais sozinhos e o nosso tempo é mais escasso. Não há como discordar. Uma modernidade tecnológica cuja tendência é apresentar em primeira instância e depois exigir de seus cidadãos tarefas sem limites de desafios, espremendo contra a barreira do tempo todos os que se deixam consumir por este modelo. Sob a aparência disfarçada de avanço, desenvolvimento, progresso, as pessoas trabalham intensamente na ilusão de atender aos chamados do mercado para serem os “vencedores” e portanto, sentirem-se pertencentes ao grupo seleto dos “escolhidos”, sem perceberem que isolamento e ansiedade são manifestações de uma patologia social. Fato é que, estamos adoecendo e não estamos percebendo. Capturados, estamos criando nossos filhos nesta insanidade e perpetuando uma doença que tende a se agravar. Para onde estamos indo? O que queremos com esta corrida sem meta? Onde deixamos nossos sentimentos? Como estamos olhando para o nosso futuro? Podemos ter esperança? O que fazer? Como agir? São muitas as perguntas, porém enquanto não conseguimos reconhecer honestamente esta situação, de que estamos ficando a cada dia mais ansiosos, isolados e sem tempo não teremos possibilidades de alterar esta configuração. Abraços **** Vivi

Nenhum comentário:

Postar um comentário