sexta-feira, 21 de setembro de 2012

E A CONSCIÊNCIA .....


Dentre tantas narrativas expressas pela linguagem não é incomum as pessoas dizerem, “sim, eu tive consciência de tal coisa...”, ou “eu estou consciente disto...”, “ou” sabe que eu não percebi isso...” Ocorre que há um processo que pode ser correlacionado à atividade cerebral, considerando uma neuroanatomia e sua fisiologia. Nos humanos, o córtex cerebral é essencial para armazenar o conteúdo da consciência. O  estado de consciência talvez seja algo que nasce da interação entre o tálamo e o córtex , e que a consciência humana se baseia anatomicamente no circuito tálamo-cortical. O neurocientista David B. Edelman, do Instituto de Neurociências em San Diego, EUA, apresenta a ideia de uma cena integrada, afirmando que “a consciência  consiste na capacidade de perceber um cenário integrado de informações sensoriais  e  mantê-lo em sua memória”. O ser humano recebe uma variedade de informações sensoriais, como por exemplo na visão onde temos contraste, cor, forma, ângulos, mas não há uma interpretação desses dados como entidades separadas, as pessoas veem a cena toda. Além disso, Edelman apresenta a ideia da consciência de si mesmo como a capacidade de se imaginar naquela cena, seja no passado ou no futuro, sendo uma forma mais avançada de consciência. A medida que as pesquisas avançam na área da neurociência, mais elementos são fornecidos para a compreensão deste aspecto do Ser Humano que por longo tempo ficou sem explicações. Muitas são as pesquisas  no esforço de compreensão do que é a consciência, na tentativa de desvendar os mistérios da anatomia estrutural e funcional do cérebro humano, como também dos primatas e outros mamíferos. Porém, algo já está estabelecido e reconhecido pelos neurocientista: o cérebro funciona de forma integrada, onde cognição, emoção, sentimentos, percepção, ambiente, não estão separados mas compõe um todo integrado com todos os demais sistemas do organismo humano. Trazer à reflexão de que somos um todo integrado, interconectado, dinâmico, é fundamental, sobretudo do ponto de vista pedagógico e educacional que ainda apresenta em alguns momentos uma visão separatista, reducionista de partes isoladas. Somos um todo e não um ajuntamento de partes. Mudar o olhar certamente fará grande diferença em nossas vidas.
Abraços    ****
Vivi

Nenhum comentário:

Postar um comentário